Latest Entries »


Bombeiros chegaram ao local e, após busca, encontraram os três corpos. Foto: N. Rodrigues/Futura PressBombeiros chegaram ao local e, após busca, encontraram os três corpos
Foto: N. Rodrigues/Futura Press

Três adolescentes morreram na manhã desta quarta-feira após se afogarem na represa Basalto, em Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo. Os bombeiros receberam o chamado de socorro por volta das 9h40, e chegaram a enviar cinco viaturas para atender à ocorrência.

A represa fica na Estrada do Saboó, no Parque Santos Dumont, bairro de Guarulhos. De acordo com os bombeiros, quando as viaturas chegaram ao local, não encontraram as vítimas de imediato, e deram início a uma busca.

Alguns minutos depois, encontraram os corpos de dois rapazes e uma garota. Os bombeiros não souberam informar a idade ou o grau de parentesco das vítimas, nem as circunstâncias em que entraram na represa. Um boletim de ocorrência seria registrado no 7º DP de Guarulhos.

FONTE PORTAL TERRA


Foto: Getty ImagesAmpliar

Longas filas e desorganização são problemas comuns dos aeroportos mais odiados do mundo

Os aeroportos mais odiados do mundo não são, necessariamente, os piores. Mas longas filas, desorganização, banheiros sujos, funcionários rudes e práticas como ter de tirar os sapatos para passar nos controles de segurança são suficientes para causar ira entre os passageiros.

Leia também:

Passageiros de aeroportos no Brasil crescerão 5 vezes até 2030

Segundo levantamento feito pela CNN, o aeroporto de Guarulhos aparece na décima posição entre os mais odiados do mundo, graças às filas de duas horas para passar nos controles de imigração, mudanças não anunciadas de portão de embarque e preços exorbitantes cobrados por lanches e bebidas – isso dentro de um prédio antigo que possui número insuficiente de funcionários. Os atrasos também contribuem para Guarulhos entrar no ranking: apenas 41% dos voos saem no horário e só 59% chegam na hora programada.

Na lista também estão aeroportos na Austrália, Nepal, Quênia, Filipinas, Honduras, Inglaterra e dois nos Estados Unidos. Mas o mais odiado de todos é o aeroporto francês Paris-Charles de Gaulle. Falta de sinalização e painéis de informação, longas filas, banheiros sujos, máquinas para escanear bagagens quebradas, tudo contribui para irritar os passageiros. “Esperar uma conexão aqui é como estar sob custódia”, disse um viajante citado pela CNN.

Fonte Portal IG


Bairros baixos com água disponível todos os dias, enquanto a população dos bairros altos ficam sem água nas torneiras e só acesso com encomenda de caminhões pipas. Essa seria a realidade de Guarulhos sem o rodízio de água adotado nos bairros.

Segundo o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), sem a distribuição controlada as pessoas de bairros altos “nunca teriam água, gerando-se uma situação de calamidade pública, já que ninguém vive sem água”. A declaração está em resposta a requerimento do vereador Ricardo Rui (PPS) pelo diretor do Departamento de Manutenção e Operação do Saae, Sérgio Braga.

O mesmo documento revela que o Saae não possui estudos específicos sobre o rodízio. A autarquia restringe a distribuição de água nos bairros por intermédio de informações operacionais e do Plano Diretor do Sistema de Abastecimento de Água. O diretor afirma que as caixas dágua devem possuir o volume suficiente para o consumo de um dia, o que é normalmente a duração da falta de água no rodízio.

O engenheiro civil Eduardo Martins, presidente da Associação dos Engenheiros de Guarulhos (Asseag), afirma que mesmo sem estudos específicos, o Saae não teria outra medida a não ser o rodízio para evitar o desabastecimento de algumas áreas. “Precisamos de mais investimentos para aumentar a produção de água e a proteção do meio ambiente”, diz.

Segundo o fundador do Saae e engenheiro civil especialista em hidrologia, Plínio Tomaz, o sistema de rodízio é utilizado em toda a Região Metropolitana de São Paulo por falta de alternativas melhores de abastecimento. Já o vereador Ricardo Rui (PPS), que estuda a falta de água na cidade, analisa que a vinda de novos condomínios pode aumentar a necessidade de rodízio.

Saae diz que aumentou demanda

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) afirma que o aumento de consumo de água registrado nos últimos anos na cidade reflete o aumento de disponibilidade de água e que a cidade possui uma “demanda reprimida”.

De acordo com a autarquia municipal o rodízio tem sido feito para reduzir as diferenças de déficit nas regiões da cidade. “Como exemplo, pode-se citar o abastecimento dos bairros Haroldo Veloso e Santos Dumont, que antes dependiam exclusivamente dos poços profundos”, diz a nota.

O Saae afirma que todos os projetos realizados tomam por base o Plano Diretor do Sistema de Abastecimento de Água, elaborado entre 2002 e 2003, e orienta o abastecimento local até 2025, determinando como, onde e quando alocar com melhor eficiência os recursos disponíveis.

Fonte : Guarulhosweb.

Reclamação do senhor Emerson Gomes Simões

Olá amigo, boa tarde!
Estou tentando colocar uma matéria em pauta no SPTV da rede globo mas nunca consigo uma resposta!
É sobre esse absurdo de rodizio de água que existe aqui em Guarulhos à uns 5 anos!
2 dias com água, e 1 sem! Isso é um absurdo, pois o valor que pagamos de água e esgoto é lá nas alturas e toda cidade está pagando por esse serviço muito mal prestado pelo Saae de Guarulhos! Você acha que consegue dar uma força com esse situação através do seu blog?
Ou derrepente conseguir entrar em contato com aqueles Parceiros do SP que representam Guarulhos no SPTV da Globo?
Desde já meu muito obrigado.
Emerson Gomes Simões


Descisão é da Infraero e começa a valer em março de 2012 em Cumbica, em Guarulhos. Para as companhias aéreas espaço nos aeroportos é o primeiro problema

 

 

selo

Para diminuir as longas filas no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, as empresas vão ter de oferecer mais balcões de check-in para os passageiros. Em voos domésticos (geralmente com menos de 200 pessoas), pelo menos quatro balcões terão de estar obrigatoriamente abertos. Nos embarques internacionais, as companhias serão obrigadas a ter entre seis a 10 balcões por voo. A determinação é da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) e entrará em vigor em março.

Leia também: Aeroportuários realizam greve em aeroportos de SP e DF

É uma tentativa de atender aos requisitos mínimos de conforto estabelecidos pela Associação Internacional dos Transportes Aéreos (Iata, na sigla em inglês), que planeja transformar Cumbica em um aeroporto categoria “C” – a qualidade do aeroporto é avaliada atualmente entre “D” e “E”.

 

As companhias hoje oferecem a quantidade de balcões que julgam necessária no atendimento de cada voo. Para o Sindicato Nacional das Empresas Aéreas (Snea), ter quatro posições de check-in à disposição só é factível para empresas pequenas, que operam um voo por vez. “Imagine uma empresa como a TAM, que atende diversos voos nacionais e internacionais ao mesmo tempo. Como é que vai fazer?”, pergunta o diretor técnico da entidade, Ronaldo Jenkins.

Para Robson Bertolossi, presidente da Junta de Representantes das Companhias Aéreas Internacionais, é preciso resolver antes o problema de espaço nos aeroportos. “Hoje todos sabemos que falta lugar para passageiro, para check-in, para tudo”. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.


Do G1 SP

Os parceiros do SP de Guarulhos, Fábio e Rosana, estiveram no Cemitério Primavera Dois, no bairro Jardim Paraíso, para mostrar uma situação curiosa – o cemitério não tem muros – apenas grades -, o que causa incômodo aos moradores.

“Se tivesse um muro, seria bem melhor e tampava um pouco a visão do cemitério”, afirma Sônia Maria Dias Santos, agente escolar.

“Eu acho muito triste e, sem querer você está passando, está no ponto de ônibus e fica vendo tudo, as pessoas chorando, você acaba participando sem querer”, comenta a vendedora Cláudia da Silva. O cemitério acaba chamando a atenção de todos.

Guarulhos tem uma lei que obriga todos os cemitérios públicos a terem muros de, no mínimo, 2,20 metros de altura por motivos de segurança e higiene. Entretanto, essa lei não se aplica ao Primavera Dois, pois ele é particular.

A Prefeitura disse que não pode cobrar nada dos donos do cemitério. Os proprietários disseram que os moradores nunca reclamaram da grade e nem pediram um muro. Ainda segundo a administração do cemitério, se houver necessidade,  serão feitos reparos na grade.

 

FONTE : G1


A adesão à greve dos funcionários daInfraero no aeroporto de Guarulhos (Cumbica) é de cerca de 80%, segundo José Carlos Domingos, diretor da base Guarulhos do Sindicato Nacional dos Aeroportuários.

O diretor da base Guarulhos estima ainda que, em Brasília, 60% dos funcionários aderiram à paralisação.

De acordo com ele, a situação mais crítica seria em Campinas (Viracopos), onde 100% dos trabalhadores da Infraero aderiram à greve de 48 horas para protestar contra a concessão desses três aeroportos para a iniciativa privada, segundo Domingos. “Estamos aguardando um posicionamento do governo para saber se a greve será mantida ou suspensa”, disse Domingos.

A Infraero, por sua vez, informou que, até o final da manhã, a adesão dos funcionários à paralisação variava de 25% a 30% nos três aeroportos. De acordo com a estatal, a greve não causa transtorno aos passageiros.

Segundo o diretor de administração da Infraero, José Eirado, houve alguns problemas no transporte de cargas em Campinas, mas os aeroportos estão operando normalmente.

‘Não houve aumento nem no número de atrasos nem nos cancelamentos. O índice está até menor que o da quinta-feira passada”, disse o diretor ao G1. Segundo ele, apesar da paralisação em Viracopos, todas as cargas de perecíveis estão sendo transportadas normalmente.

A Infraero tem 2.781 funcionários nos três aeroportos, que realizam tarefas como posicionamento de finger (estrutura que liga o terminal de passageiros aos aviões e é usado para embarque e desembarque), auxílio no posicionamento das aeronaves nos pátios e operação dos sistemas de informação aos passageiros (painéis e sistema de som).

Se somados os empregados das companhias aéreas, de manuseio de bagagem e terceirizados, atuam em Guarulhos, Viracopos e Brasília entre 9 mil e 10 mil pessoas, informou a Infraero. Ainda de acordo com a empresa, houve realocação de funcionários para garantir a operação normal nos aeroportos.

Protesto contra concessão
A greve de 48 horas foi iniciada à 0h desta quinta-feira (20)  pelos  funcionários da Infraero nos aeroportos de Brasília, Guarulhos e Campinas, em manifestação contra o modelo de concessão dos aeroportos elaborado pelo governo federal.

O superintendente da Infraero no Aeroporto de Viracopos, em Campinas, no interior de São Paulo, disse na manhã desta quinta que há cerca de 800 toneladas de cargas paradas no aeroporto em decorrência da greve de funcionários. A previsão do do sindicato dos trabalhadores, era de que o transporte de 690 toneladas deverá ficar paralisado.

Enquanto a situação era complicada no terminal de cargas, para os passageiros não havia reflexos. Tanto o embarque quanto o desembarque ocorriam sem problemas. Os voos partiam dentro dos horários previstos, com atrasos e cancelamentos dentro do previsto.

MST Cumbica 620x465 (Foto: Luigi Parrini/G1)Integrantes do MST acamparam  no saguão de Cumbica em apoio à greve. (Foto: Luigi Parrini/G1)

Nos outros dois aeroportos, de Brasília e Guarulhos, os passageiros também embarcavam sem problemas.

A Infraero confirmou que o plano de contingência consegue, no começo da operação, evitar transtornos para passageiros. Em Guarulhos, das 45 partidas previstas da 0h até 7h, foram registrados dois atrasos e quatro cancelamentos. Também na capital federal e em Campinas, os primeiros voos cumpriram o horário previsto.

Protestos
Em Brasília, um carro de som dos sindicalistas foi posicionado na plataforma de desembarque desde a meia-noite.

De acordo com o diretor nacional de saúde do Sindicato Nacional dos Aeroportuários, Francisco Barros, 70% dos 30 funcionários do turno das 23h às 7h aderiram à paralisaçãono aeroporto da capital do país.

“A partir das 8h, quando o movimento no aeroporto se inicia, será possível sentir a paralisação”, diz Barros. A categoria promete paralisar todas as atividades de responsabilidade dos aeroportuários.

A primeira decolagem do aeroporto Juscelino Kubitschek nesta quinta-feira ocorreu às 5h02, com destino ao Rio de Janeiro. Durante o dia, 119 voos deixam a capital e 110 chegam.

São Paulo
A greve começou com manifestação em frente ao setor de desembarque no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo. De acordo com Francisco Lemos, presidente do Sindicato Nacional dos Aeroportuários (Sina), entre 1.400 e 1.500 dos cerca de 2.000 funcionários das áreas de operações, segurança aeroportuária, terminais de cargas e passageiros e programação de voos de Cumbica aderiram à greve, e serão mantidas apenas 30% da atividades essenciais do aeroporto.

Ele estima que, durante a madrugada, 80% dos funcionários tenham cruzado os braços. Durante o dia, diz o sindicalista, entre 20% e 30% dos trabalhadores devem manter os serviços.

Ainda de acordo com o sindicato, o embarque de medicamentos, produtos perecíveis e alimentos está mantido no terminal de cargas. Entretanto, a operação de embarque que demora, normalmente, de três a quatro horas está se estendendo por cinco horas. A Infraero informou às 9h que a situação era normal e que não havia balanço de serviços afetados.

Greve aerportuários 620x465 (Foto: Luigi Parrini/G1)Manifestação marcou o início da greve no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos (SP).
(Foto: Luigi Parrini/G1)


tópicos:

FONTE: G1

Voce Conhece a historia de sua cidade? A Cidade de Guarulhos? Veja aqui como foi a grande saga dessa cidade dirigida e executada pelos mesmos criadores de Cocorico, Castelo Ratimbum, Glub-Glub entre outros. Uma historia divertida e interpretada por um ator, bonecos e reconstituiçoes em desenho animado. As crianças vao adorar¡

PARTE 01

PARTE 02

PARTE 03

PARTE 04

 

MUITO BOM !! BOA PRODUÇÃO !!  PARABENS !!

ASS JOSE CARLOS


 

Guarulhos é um dos 39 municípios da Grande São Paulo, região economicamente mais importante do Brasil. É a segunda cidade com maior população do Estado de São Paulo e a 12ª mais populosa do Brasil.

Graças a diversos fatores como forma de ocupação, políticas públicas e localização, Guarulhos se tornou um centro estratégico de distribuição e logística. Localizada na confluência de estradas que ligam São Paulo ao Rio de Janeiro, abriga também o maior aeroporto da América Latina, no qual está o maior terminal de cargas do país.

Hoje, Guarulhos é a 8ª cidade mais rica do Brasil, com uma produção que representa mais de 1% do Produto Interno Bruto (PIB). A cidade recebeu, nas últimas décadas, diversos grupos populacionais que chegaram em busca de oportunidades de emprego e moradia. A ocupação errática levou à construção de um ambiente marcado por fortes demandas. Resolver as questões sociais exige vontade política, instrumentos democráticos e participação popular.

Esta é a missão da Administração: fazer de Guarulhos um lugar cada vez melhor para se viver e o mais importante polo de investimento e desenvolvimento da região. Este site é mais um dos vários instrumentos para alcançar este objetivo, facilitando o acesso à informação e propiciando a conquista de um patamar de cidadania sólido, construtivo e duradouro.

POSTADO POR: JGomes
gomesreporter@hotmail.com

 

A música do Hino à Guarulhos foi composta pelo maestro Aricó Júnior e a letra pela professora Nicolina Bispo vencendo concurso realizado em 1960. Foi orquestrada pelo maestro Wenceslau Nasari Campos por ocasião da comemoração do IV centenário da cidade na mesma data.


A Coordenadoria do Fundo Social de Solidariedade começou nesta quinta-feira, dia 13, a Campanha SOS Enchentes que tem por objetivo ajudar as vítimas das fortes chuvas que atingiram cerca de 90 áreas da cidade, como Vila Galvão, Vila São Rafael, Cabuçu, Parque Continental, Parque Mikail, Recreio São Jorge, Vila Rio, Cumbica, Pimentas e Vila Any. Parte das doações arrecadadas durante a ação também será distribuída às cidades vizinhas atingidas como Franco da Rocha e Atibaia. A iniciativa é uma parceria com a Defesa Civil e o Tiro de Guerra.

 

 

Para participar da campanha basta doar os seguintes mantimentos: água (garrafas e galões de 1.5, 3, 5, 10 e 20 litros), leite em pó ou caixa, comidas enlatadas, arroz, feijão, produtos de higiene pessoal e limpeza, além de colchonetes, cobertores, roupas e toalhas de banho.

 

A ação contará com postos de arrecadação distribuídos na Defesa Civil, Galpão Solidário e na própria sede do Fundo Social, identificados com faixas ou caixas coletoras. O participante também poderá ligar para 2408-3153 e solicitar a retirada em sua casa. As doações poderão ser feitas das 8 às 17 horas.

 

Chuvas

Entre os dias 10 e 12 deste mês, o volume de água das chuvas foi superior a 180 milímetros, quantidade prevista para quase todo o mês de janeiro. De acordo com a Defesa Civil, cerca de 300 famílias foram atingidas.

 

Serviço

Defesa Civil – R. Orlândia,  261, Jardim Santa Francisca, tel. 2229-9788.

Fundo Social – Alameda Tutóia, 534, Gopoúva, tel. 2472-5178.

Galpão Solidário – Av. Salgado Filho, 302, Centro, tels. 2408-3153.

 

 

 


Os profissionais da rede municipal de Saúde de Guarulhos contam agora com a retaguarda do maior centro hospitalar do país – o Hospital das Clínicas – para a discussão de casos clínicos de difícil solução. A partir de agora, já é possível a realização de webconferências entre os médicos e enfermeiros das Unidades Básicas de Saúde (UBS) de Guarulhos e especialistas da Faculdade de Medicina da USP em torno de situações complexas do atendimento na rede.

“Não se trata de aula on-line, mas da discussão sobre casos mais complicados. Se o problema não puder ser resolvido durante a webconferência, um grupo de especialistas do Hospital das Clínicas debaterá o problema e depois dará um retorno aos profissionais da rede”, explicou o professor chefe da disciplina de Telemedicina da USP e coordenador do Núcleo São Paulo do Telessaúde Brasil, Chao Lung Wen.

Serão promovidas duas webconferências por semana, sendo uma para médicos e outra para enfermeiros, com uma hora de duração cada. Os profissionais poderão participar do debate usando computadores, notebooks ou tablets, equipados com webcam, em uma conexão on-line. No primeiro encontro, médicos e enfermeiros das UBS São Rafael, Belvedere, Soberana e Mário Macca (Cumbica) irão participar da discussão de 12 casos clínicos sobre diabetes, a partir desta sexta-feira (21).

Para o professor de Telemedicina da USP, trata-se de um programa de qualificação permanente, com suporte assistencial quando houver necessidade. “Como nem todos podem participar, os debates serão gravados e os vídeos disponibilizados no site http://www.telessaudesp.org.br”, destacou o professor Wen.

O Telessaúde é uma ação do Ministério da Saúde (MS), em parceria com o Ministério da Educação (MEC) e o Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT). Tem por objetivo integrar as equipes de saúde da família das diversas regiões do país com os centros universitários de referência, para melhorar a qualidade dos serviços prestados em atenção primária, diminuindo o custo de saúde através da qualificação profissional, redução da quantidade de deslocamentos desnecessários de pacientes e por meio do aumento de atividades de prevenção de doenças.

Informações para a imprensa:
Ex-Libris Comunicação Integrada –             (11) 3266-6088
Cibele Cintra – ramal 233
Vinicius Abbate – ramal 225
Fabio Bittencourt – ramal 221 / 7689-5596

Fonte INTERLIGEMCIA